Textos & Notícias

Parecer precisava de 19 deputados favoráveis para ser encaminhado à votação no plenário da Câmara e conseguiu 23, depois da mudança de alguns parlamentares do colegiado. Relator incluiu, na última hora, os policiais legislativos nas regras de aposentadoria especial

Após mais de seis horas de discussão, a comissão especial da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados aprovou ontem, por 23 votos a 14, o parecer do relator, Arthur Maia (PPS-BA). O governo, que esperava conseguir pelo menos 22 votos favoráveis, garantiu quatro a mais que o necessário para a aprovação das novas regras de aposentadorias e pensões no colegiado. Nenhum dos 37 deputados deixou de votar. Agora, a proposta terá de ser analisada, em dois turnos, pelo plenário da Casa, fase na qual precisará do apoio de 308 dos 513 deputados, o equivalente a três quintos do total.

Publicado em Economia